sábado, 16 de agosto de 2008

Dolce lista, puta fila

Que dizer de listas? Telefônicas, utéis e ao mesmo tempo chatas; de presença, necessárias e sem graça; de aniversário, é bom comer e beber de graça, dar presentes, não, é besteira. Que dizer de filas? Do INSS, estressantes e inacredtiáveis; de bancos, testes de paciência e tolerância. Tem um sem número de listas e filas. A da boate Dolce, no Boulevard 161, é algo novo, espécie de fila-lista, ou seria lista-fila?

Sei lá... Seja qual for o modo de chamá-las, elas significam a mesma coisa: ordenamento de "otários", galgando por contatos vários, na agenda do celular, um disputado espaço da fina-flor murcha de Salvador. O cara ou a mina liga para um "canal" seguro e deita a lista: "vão eu, fulano, cicrano, beltrano, se puder descolar um vip, melhor". É bom desfrutar do metier, claro, quem pensa o contrário, vá lá pagar R$ 40 só pra sorrir, ora bolas. Com nome listado, o preço cai pela metade e você, porra, está na lista... Não entendeu ainda?

Assim... Chega-se às 2h da matina e aguarda-se na fila destinada aos listados. Quem não está na lista, entra, quem está não. O jeito é esperar. E vê as excentricidades: a fila-lista vai perdendo o sentido. Um "viadinho" sorridente passa a mão na cabeça do segurança troglodita: "como você tá querido?". Olha para outra lista-fila - aquela dos "vips", quer dizer, das putinhas - esboça um sorriso, aponta para uma vadia qualquer, de shortinho e pernas torneadas, e coloca a lady para dentro. Mulher dentro da Dolce, é dama, fora é prostituta. Gostou do álibi?

Incrédulos, homens vips e listados, inquirem seguranças. Resposta: a casa lotou, agora só com a rotatividade. De putas ou de viados? Que putaria é essa? Como assim, eu, listado, vip, do metier, vou ficar fora deste brega dançante? Não se ouviu isso. O silêncio veio da educação burguesa, seria estranho naquele puteiro chique soar a baixaria de classes sociais desqualificadas.

Mas é isso. Muitos nomes da lista e vips ficaram out do melhor da noite da sexta-feira soteropolitana. Isso tudo porque foram incluídos no rol seleto da lista dolciana. Que honra, fazer parte da elite excluída, já é alguma coisa. E, sem esquecer, é mentira essa história de putas e viados dentro da boate. É tudo intriga de quem ficou fora, sem gozar, com nome dentro. Nas próximas semanas, estarão fulano, cicrano, beltrano, todos putas e viados, aguardando a chamada. Quem será o próximo da lista? Espere na fila.

2 comentários:

vanessa disse...

ahahahahaahah que bom, hein, Taba?? vc faz parte parte da elite excluída?! ahahahah

Anônimo disse...

Educação burguesa?
Pqp... O artigo até começa bom, mas depois vc se perde.