quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Lojista narra indignado polêmica que envolve o Aeroclube

Veja abaixo o texto enviado pelo lojista Rogério Horlle ao "Nota Livre" sobre o processo de licitação do Aeroclube Plaza Show, iniciado desde 1996, que vem gerando polêmicas sobre a licitude dos procedimentos adotados no acordo entre o Consórcio Parques Urbanos e a prefeitura de Salvador. Recentemente, as obras de reforma do Aeroclube foram embargadas pela justiça federal (leia o texto "Aeroclube: Que dívidas são essas?" publicado neste blog), por conter irregularidades.


Aeroclube paralisado - sucessão de ilícitos


Nos causa profundo constrangimento como lojistas e cidadãos de Salvador com o que ocorre dentro do Aeroclube . Em 1996, quando 140 sonhadores lojistas resolveram se instalar naquele que prometia ser o "o Maior Festival Center da America Latina", todos imaginávamos que estávamos fazendo o melhor negócio de nossas vidas, pois quem estava à frente do empreendimento era o grupo Iguatemi.

Logo no início já nos deparamos com atraso de 32 meses para entrega das lojas para podermos abrir nossos negócios (depois viemos a saber que este empreendedor não tinha cumprido exigências legais com os órgãos públicos, e já invadia mais de 5 mil metros de área não licitada), nos prejudicando totalmente, pois ficamos sem capital de giro para iniciar as operações. Ao longo dos anos fomos constatando que o tal de grupo Iguatemi não era uma “Brastemp". Permitiram a entrada de todo tipo de marginalidades "dentro" de toda área do shopping, em especial a prostituição generalizada, acompanhada de tráfico de drogas, cambistas de abadás ilegais, sonegação de impostos, até chegar a assaltos contínuos, seqüestros relâmpagos, tiros dentro da loja Magic Games, cabo do exército enforcado nas cordas do estacionamento, e para destruir totalmente a imagem do shopping , o estupro de uma estudante de 13 anos em frente ao cinema UCI. A partir dali (2005) , o shopping acabou!

Os administradores de forma maquiavélica , usaram os pobres e endividados lojistas e seus poucos funcionários para pressionar a Câmara de Vereadores para alterar a Lei Municipal para supostamente "ajudaria” os lojistas sobreviventes (a esta altura ,já tinham despejado mais de cem lojistas) . TUDO MENTIRA! Na verdade, já tinham feito um “acordo” (por baixo dos panos) com um tal de Pedro Guerra (procurador-geral do município de Salvador), e tão logo a lei foi votada, em junho de 2006, começaram a despejar violentamente os lojistas restantes para desocuparem seus estabelecimentos para revenderem os "Pontos ou Luvas" para novos empresários, que trariam de fora. Com a nova Lei em vigor , mais uma vez foi iniciada uma nova seqüência de MENTIRAS: nos prometeram entregar um "NOVO AERO" em março de 2007 . E nada de obras. Foram nos enrolando, para que ficássemos mais endividados junto ao seu departamento financeiro.

Em paralelo, em janeiro de 2007, fechavam o melhor negócio da história em um acordo , sem a presença de testemunhas , o representante do Iguatemi, senhor Marcos Dórea, zerou todas as dívidas que o Aeroclube tinha junto à Procuradoria do Município de Salvador, em torno de R$ 35 milhões! Assim, com todas suas dívidas anistiadas, este grupo resolve investir R$ 21 milhões de dinheiro do povo (que deveriam estar nos cofres públicos , para pagar os funcionalismo que vive recebendo atrasado) para recuperar a SUCATA do falecido Aeroclube. Inventaram um novo nome para ver se colava, Aeroclube Office, e chegaram a ponto de trocar o nome de um parque que não lhe pertence, de Atlântico , para Parque dos Ventos (sem consultar a Câmara de Vereadores, que parece que dorme). Chamaram mais uma vez a imprensa para anunciar a nova data de reinauguração do Aeroclube (07/12/2007), desta vez massacrando os restantes lojistas existentes: fecharam todos os acessos principais, de veículos, da praça do DJ (que nunca teve DJ , só prostituição) e lacraram toda praça de alimentação! PRONTO! Desse jeito, o plano se livrar dos últimos lojistas estava perfeito.

Ao invés de "revitalizarem" os lojistas existentes, de novo partiram para uma nova série de ilícitos: retiraram toda sucata das obras do shopping, e atiraram no meio do parque público, juntamente com montanhas de terras e entulhos, sem se preocupar com as conseqüências. Sem segurança alguma (que era de sua obrigação contratual junto à prefeitura que parece que também dorme), uma nova série de ilícitos se multiplica no parque: prostituição, assaltos, maconheiros, crianças bebendo bebidas alcoólicas e, para desespero das famílias de Salvador, entre aquelas montanhas o parque virou o maior "motel" público do País. Coqueirais soterrados, crime ambiental e por fim matança de animais: galinhas, bode sem cabeça, abutres, um verdadeiro filme de terror. Tudo patrocinado pela omissão do grupo Iguatemi e das autoridades locais e estaduais, que parecem que dormem!

Por debaixo dos panos, agora foi revelado pela imprensa, o administrador "ganharam", de presente da Sucom e Seplam, a autorização de invadir mais 32 mil metros de área não licitada, e rapidamente correram para construir um magazine das Americanas, em área que é do parque público, cientes de que os órgãos municipais e estaduais dormem. Mas como tudo que é feita a escondida vem a ser revelado, o caso chegou as autoridades federais, que não estavam dormindo, e deu no que todos hoje já sabem: embargo das obras ilegais, retirada dos entulhos do parque, e reconstituição das terras invadidas para construir o que parece iria se chamar "Avenida Ewerton Visco” (responsável pela Aliansce, empresa que administra o Aeroclube), entre as Americanas e a praia do povo, que clamava por uma intervenção pesada para acabar com esta máquina de cometer ilegalidades, chamado Aeroclube.

A nós lojistas só nos resta aguardar a melhor solução. Quem sabe a troca dos atuais gestores, que realmente ainda não aprenderam que o crime não compensa e buscar uma justa indenização por toda esta longa série de crimes que ali se repetem, ano após ano. Como cidadão, é triste saber que tudo ocorria, aos olhos de todos, em especial de nossas autoridades que deveriam zelar pelo patrimônio da Bahia, em nossa maravilhosa orla marítima, que todos sabem é bem tombado pelo Instituto de Patrimônio Histórico Nacional (Iphan), o que atrai turistas do mundo todo para desfrutar desta beleza natural, que alguns homens insistem em destruir. Por fim , a imprensa tem noticiado que , o "grande acordo" fechado pelo nosso Procurador (se bem entendi , procurador do município deve defender os interesses do Município, não é isso?) com o Aeroclube foi altamente benéfico para os cofres públicos: de um aluguel de R$ 150 mil por mês passou para R$ 4 mil reais por mês, em dezembro de 2007.

Realmente, tudo isso só podia ocorrer nos contratos do Aeroclube. Assim, só nos resta parabenizar a Justiça Federal por ter agido com rigor. É hora de botar tudo em pratos limpos; botar a policia federal, Ministério Público Federal para botar na cadeia aqueles que se envolveram em toda esta série de crimes que por ali se passaram: rufianismo (de rufião: indivíduo dado a brigas), prostituição infantil, improbidade administrativa, corrupção passiva e ativa .... E é bom preparar grande quantidade de algemas, pois parece que tudo se parece com formação de quadrilha . Que pena Salvador, que pena Bahia, que pena população soteropolitana

5 comentários:

Ian Rangel disse...

Noooossa...
A gente poderia imaginar que por tras desse declínio explícito do Aeroclube tinha coisa ruim, mas não essa coisa toda. Isso é revoltante, inaceitável...
Tenho que ir embora do BRasil. esse lugar nao dá mais.

Valeu
Ian

waldir postigo disse...

Fui lojista , meu é Waldir Postigo, responsável pela loja Kalachakra, entreguei a loja em nov/2008. Rogério já narrou tudo. Aquilo é uma fábrica de crimes Os administradores, Ewerton Visco e Daniela baruch, desobedeceram uma decisão do Juiz da 11ª vara federal, e do desembargador Souza Prudente, de Brasília, que manteve o embargo. E este administradores tem que ser presos por desobediência a uma decisão da Justiça Federal. Fiz minha loja em 1999, inaugurei junto com o Shop., paguei luvas, e construí toda loja , como todos os antigos lojistas, e pegamos as lojas no osso. Gastamos muito, acreditando na Nacional Iguatemi, lesso engano, estavamos no ceio de uma quadrilha. Torcemos para a Prefeitura, cancelar o contrato com a Nacional Iguatemi, e fazer uma nova licitação, para que tenhamos um shop. maravilhoso, sem estupros, crimes , prosituição, pois aquela áerea é muito especial. E com trazer asfamílias de volta para o Shopping. Fora Quadriheiros da Aliansce Shopping Center.

Anônimo disse...

Bem, não é de surpreender que já estao sendo feitos novos alojamentos nos lugares mais profundos do inferno. São colocadas em toda a midia que mais de 140 lojas faliram, agora pensem nas familias dos atingidos: donos,funcionarios, fornecedores,e todos que dependem desses. Deve dar mais de 5 mil familias. Esses crapulas ja deveriam estar sentindo pelo menos 1% do inferno na cadeia.

Ana Rita disse...

Bom dia, agradeço o contato dos proprietários da kalachakra. É possível?
anarita.tita@gmail.com
Grata

Anônimo disse...

Uau... Parece coisa de filme. Salvador já é considerada uma terra-sem-lei. Só nao sabia onde ficava o QG. Bem, la vai uma opnião para os adm. do Shopping Aeroclube: Para ficar mais cinematografico coloquem um uniforme de soldados nazistas( aquelas capas pretas são bem assustadoras). Acho que fiz minha parte. Um abraço a todos.